Quanto cobrar por um projeto?

Essa foi uma das minhas primeiras dúvidas ao me formar. Quando meu primeiro cliente me procurou, me senti perdida e um pouco intimidada.
Assim que ele me disse o que desejava, a primeira coisa que me perguntou foi “Quanto vai custar o projeto?”, sinceramente eu não sabia quanto seria, falei com ele que iria preparar uma proposta e enviá-lo para análise. Ufa! Consegui escapar e ganhar um tempo para pesquisar.
E ai começou minha aventura, pesquisei na internet, conversei com alguns colegas de profissão (e a minoria e com bastante resistência, cederam alguma informação), e muitos assim como eu, deve se perguntar, porque estabelecer um valor é tão difícil?
Há uma diversidade de opções para definir o valor de um projeto de arquitetura, há muita confusão e dúvida de qual metodologia de cálculo adotar. Cálculos incoerentes podem causar prejuízo ao arquiteto se o valor for subestimado, e se o valor for muito elevado pode levar a perda do contrato.

arquiteto quanto custa

Então, qual metodologia usar?

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil realizou um censo em 2012, onde o método de cobrança mais adotado é por metro quadrado de construção (35,70%), esse método é mais utilizado entre os jovens arquitetos e em projetos de programas mais simples.

Em segundo lugar, entra a tabela de honorários do IAB (22,18%), isso é devido ao fato de que projetos mais complexos e extensos há uma necessidade de cálculo mais aprofundado, o que é possível com a tabela. Ainda há aqueles que cobram em porcentagem baseado no Custo Unitário Básico da Construção Civil (CUB) (6,41%) e há aqueles que usam outra metodologia, podendo ser próprias ou uma combinação de outros métodos (14,71%). E 21% afirmaram não trabalhar com projetos. Há alguns escritórios que trabalham com o valor de hora trabalhada, estabelecendo um custo médio de cada hora e multiplicando pelas horas estimadas a se gastar com o projeto.

Além da tabela do IAB, o CAU/BR, oferece a Tabela de Honorários de Serviços de Arquitetura e Urbanismo do Brasil, referente a projetos arquitetônicos de edificações. Segundo o CAU/BR, o objetivo da tabela é coibir a concorrência desleal de preços e assegurar um padrão de qualidade para os serviços prestados.

Além dos valores de projeto, há o custo da visita técnica a obra, que costumam ser combinadas com o cliente, e sua frequência varia, podendo ser uma a três vezes na semana de acordo com a necessidade da obra. Os valores da hora técnica em escritórios médios variam de R$ 250,00 a R$ 300,00 e devem ser contabilizados custos diretos e gastos com viagem e hospedagem, quando for necessário.

Ainda tenho dúvidas em relação a qual metodologia utilizar, mas com a experiência tenho melhorado a minha negociação com o cliente. O meu objetivo é estabelecer uma metodologia que seja a mais adequada para atender as minhas necessidades e a dos clientes, mas sem abrir mão das possibilidades de negociação.

Fonte: http://au.pini.com.br/arquitetura-urbanismo/232/como-calcular-o-valor-do-projeto-292064-1.aspx
http://www.caubr.gov.br/?p=17029